livros? www.sebodobac.com
   
Histórico
17/04/2011 a 23/04/2011
12/12/2010 a 18/12/2010
12/09/2010 a 18/09/2010
25/07/2010 a 31/07/2010
18/07/2010 a 24/07/2010
20/06/2010 a 26/06/2010
30/05/2010 a 05/06/2010
21/02/2010 a 27/02/2010
14/02/2010 a 20/02/2010
07/02/2010 a 13/02/2010
27/12/2009 a 02/01/2010
06/12/2009 a 12/12/2009
22/11/2009 a 28/11/2009
27/09/2009 a 03/10/2009
26/07/2009 a 01/08/2009
19/07/2009 a 25/07/2009
12/07/2009 a 18/07/2009
07/06/2009 a 13/06/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
12/04/2009 a 18/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
29/03/2009 a 04/04/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
27/04/2008 a 03/05/2008
20/04/2008 a 26/04/2008
13/04/2008 a 19/04/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
09/03/2008 a 15/03/2008
24/02/2008 a 01/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
20/01/2008 a 26/01/2008
13/01/2008 a 19/01/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
23/12/2007 a 29/12/2007
16/12/2007 a 22/12/2007
09/12/2007 a 15/12/2007
02/12/2007 a 08/12/2007
25/11/2007 a 01/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
21/10/2007 a 27/10/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
30/09/2007 a 06/10/2007
23/09/2007 a 29/09/2007
16/09/2007 a 22/09/2007
09/09/2007 a 15/09/2007
02/09/2007 a 08/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
05/08/2007 a 11/08/2007
29/07/2007 a 04/08/2007
22/07/2007 a 28/07/2007
15/07/2007 a 21/07/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
01/07/2007 a 07/07/2007
24/06/2007 a 30/06/2007
10/06/2007 a 16/06/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
20/05/2007 a 26/05/2007
13/05/2007 a 19/05/2007
06/05/2007 a 12/05/2007
29/04/2007 a 05/05/2007
22/04/2007 a 28/04/2007
08/04/2007 a 14/04/2007
01/04/2007 a 07/04/2007
25/03/2007 a 31/03/2007
18/03/2007 a 24/03/2007
11/03/2007 a 17/03/2007
25/02/2007 a 03/03/2007
18/02/2007 a 24/02/2007
11/02/2007 a 17/02/2007
04/02/2007 a 10/02/2007
21/01/2007 a 27/01/2007
14/01/2007 a 20/01/2007
07/01/2007 a 13/01/2007
10/12/2006 a 16/12/2006
03/12/2006 a 09/12/2006
26/11/2006 a 02/12/2006
12/11/2006 a 18/11/2006
05/11/2006 a 11/11/2006
29/10/2006 a 04/11/2006
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Bortolotto
Meu sebo
Guia Teatral
Pierre
fernanda
Caco Galhardo
Fotoblog do Sebo do Bac
Paula
Poeta Marceleza

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


Já - já serei pai novamente. Desta vez quem chega é uma menininha. Por conta do final de gestação da Rô tenho trabalhado mais em casa do que na Roosevelt. Isso tem me feito um bem danado. Sinto falta dos bate-papos com os amigos. Mas ver as possibilidades e os estudos literários - comerciais que já estão sendo altamente implementados no meu acervo on-line também me da muito prazer. Continuo lendo. Não me tornei um comerciante de livros obcecado por grana. Gosto e preciso de grana. Trabalho com o que gosto. Quero ser reconhecido como tal. Um grande exemplo dos amigos e clientes que fiz ao longo do tempo irei postar por aqui nestes dias. Hoje coloco o belo texto do amigo Cassiano e digo a você brother: Não tenha vergonha da emoção. Eu choro lendo e ouvindo música. Isso é vida.

Apanhador de alguma coisa que faça sentido. Nem que para isso seja necessário perder o juízo

"Bom mesmo é o livro que, quando a gente acaba de ler, fica querendo ser um grande amigo do autor, para poder telefonar para ele toda vez que der vontade. Mas isso é raro de acontecer". (J.D Salinger em The Catcher in the Rye )___________ Tinha uma namorada que era professora de matemática e fui assistir, a convite dela, "Homens, Santos e Desertores" no Satyros 2. Conheci di cara o Anselmo dos Santos, o famoso Bac. E já comprei uns livros com ele. Lembro que comprei entre tais livros o "Bagana na Chuva", um romance do autor e dramaturgo que também atuava na peça. E entrei curioso. Foi du caralho. Primeira vez que gostei de teatro na vida. Aqueles diálogos todos, aquele zumbido mental daquele garoto (Gabriel, ótimo ator), me senti em casa com o que ouvia e o que via. Me eram conhecidos, era como se estivesse diante de uns amigos revelando segredos que só amigos entendem, porque vivem a mesma merda de vida e mostram quem são, nos mostram quem somos. E o Mário Bortolotto, porra! Tudo me parecia tão familiar e novo ao mesmo tempo. Completamente novo. Difícil descrever. Encarei meus três bichos, meus três dragões de uma vez só alí: o homem, o santo e o desertor. Já me entupi de tudo quanto é droga, cara, álcool e derivados a perder de vista. Estudei num colégio católico por doze anos. Já sumi de todos por um bom tempo. Aquele universo inteiro me era mesmo muito! familiar. Já me flagelei bastante tentando encontrar alguma santidade ou matar minhas maldades. Queria ver Deus frente a frente. Queria ver a Cara Dele. Nem que fosse no próximo bar. No próximo baque de cocaína. No próximo terço de joelhos, às vezes nem ajoelhar eu conseguia, muito zuado e fraco, mas com o coração sim, eu tentava me livrar daquele gosto de enxofre, jogado no chão de algum canto. Às vezes, sozinho no quarto enfrentando meus demônios, colocava a Bíblia nos meus braços machucados. Quanta ingenuidade. Até parece que ia acontecer alguma coisa, né, cara? Mas eu acreditava que poderia acontecer. Quanta busca por algo que eu nem sabia o que era, o que é. E tive até um padre parecido com o padre "Tarcísio" também, Marião. Sempre que ficava mal ou tinha uma bad trip me lembrava dele, das poucas palavras do meu amigo e padre velhinho: "Você é bom, garoto". Todo mundo me achava uma merda. Até eu. E ele nunca quis me convencer de nada também, saca, Marião?_________Ficava pensando: assim que deveria ser o negócio, na minha humilde e ignorante opinião. E tinha o som que acompanhava a parada. Um puta som. Nunca tinha visto peça antes que rolava tanto rock, música boa._________ Saímos do teatro, fomos comer qualquer coisa... Fiquei caladão a noite toda, não sei dizer, tava mexido, mas tava bem ao lado da Marcela, a professora de matemática, minha namorada na época. E ela parecia me entender. E quando chegamos na casa dela, me joguei no sofa e abri o "Bagana na Chuva". Parei só quando acabou. Linguagem direta, sem enrolação, foda, foda. Como o teatro. Rock dos bons, cara. Nem sabia que podia escrever daquele jeito. Ainda não tinha visto nada daquilo, naquela pegada, saca?____________ E lembro que quando ela tava acordando e pensando em ir se arrumar pra ensinar tabuada pra criançada: já dei um bote e ficamos alí a manhã toda, suando. Ela até teve que arrumar atestado médico, senão ia ser descontado do salário, essas coisas.__________ Depois voltei mais duas vezes sozinho pra assistir e, claro, comprar algum livro que o Bac me indicava. Ele dizia pra eu me "Sentir em casa, abrir os livros, folheá-los". Grande Bac. Comprei "Meninos de Kichute". Fodeu, cara. Outra porrada na fuça. Lendo até a última página sem parar. Mijando, comendo e bebendo guaraná, mordendo gelo, abrindo e fechando a geladeira: lendo. Fissurado, brother.________ Dia desses tava na casa do meu amigo/irmão Marião conversando. Tava eu, ele e o Márcio Américo, autor do livro "Meninos de Kichute". Aí eu disse que tava com um problema, mas que tava guardando comigo porque tava de saco cheio de pensar alto e tomar sermão...aí o Marcião mandou essa: "Por quê você não me ligou, Cassiano?" ________Porra, brother, e a gente na casa do Marião, meu irmão... E o outro escritor, meu também amigo hoje, e que também me deu vontade de telefonar assim que terminei de ler o livro de tanto!! que me identifiquei com a "encrenca" toda: me perguntando isso daí. Foda. Todos falando, todos ouvindo; todos ouvidos: amigos. Depois a gente ainda foi bater um rango juntos. Dá vontade de chorar, cara (lembrei-me disso, dessa "dá vontade de chorar" que o poeta Marcelo Montenegro escreveu em seu blog ao se referir às palavras do grande escritor Marcelo Mirisola). Mas dá vontade de chorar, caralho! Hoje eu ligo pra eles e eles ligam pra mim.__________A qualquer hora do dia ou da noite. Qualquer hora... Sou um sortudo da porra._________ E o Bac é meu amigo e vai ser pai novamente. Foi o primeiro de grandes amigos que reconheci, que me reconheceram. E tem o filho Pedrão que é um garoto lindo, esperto, a esposa Rô, gente finíssima, grande parceira dele. Parabéns, Bac e Rô pelo filhão que tá chegando!_____ Essa vida pode ser uma merda, mas é também boa, né, amigo Nelsinho?____BULA: Tava com vergonha de escrever isso por achar muito sentimental ou piegas, mas já foi. Tá feito. É disso que eu sou feito. Também._______ Tenho que usar esse risco ridículo (____) porque a porra do meu blog não dá parágrafo. Não tô conseguindo. Já fui em configurações e nada. Não vou deixar de escrever por causa disso, porra. Ponho a merda do risquinho enquanto isso.________________________________



Escrito por anselmo às 13h56
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]